GM apresenta novo Onix produzido em Gravataí no Rio Grande do Sul.

14 SET 2019
14 de Setembro de 2019
O novo modelo apresentado nesta quinta em Porto Alegre substitui o anterior campeão de vendas.
A General Motors lançou nesta quinta-feira (12), em Porto Alegre, a segunda geração do Onix. O carro faz parte da nova plataforma da montadora da marca em Gravataí, onde a companhia já fabrica o modelo e o Prisma, e que envolveu investimento de R$ 1,4 bilhão desde 2017. O lançamento ocorreu na sede da Federação das Indústrias do Estado (Fiergs).
Vários clientes, funcionários, fornecedores, concessionários e jornalistas compareceram ao encontro. O presidente da GM América do Sul, Carlos Zarlenga, ressalta que o mais recente modelo vem para substituir um campeão de vendas no mercado brasileiro, que foi lançado em outubro de 2012, em Bento Gonçalves.
Desde aquela época até agosto deste ano, a GM vendeu aproximadamente 1,12 milhão de unidades do Onix. Somente de janeiro a agosto de 2019, foram comercializados cerca de 159 mil carros. Zarlenga projeta que a versão atualizada deve continuar no mesmo ritmo de vendas.
Sobre o novo Onix, Zarlenga diz que foram quatro anos de desenvolvimento do produto. "O que vai te dar sucesso no futuro não é o mesmo que te deu no passado", frisa o dirigente. Entre as vantagens da atual versão, o executivo ressalta o visual, a melhor performance e eficiência, segurança e conectividade, incluindo wi-fi.
O veículo, 1.0 turbo de três cilindros, faz cerca de 17 quilômetros por litro de gasolina na estrada e vem com seis air bags de fábrica. Os preços dos novos modelos serão semelhantes aos antigos. O Onix Plus (sedã) sairá por R$ 61.190,00 a versão LT e por R$ 70.990,00 a LTZ. O Onix Hatch por R$ 51.590,00 a versão LT e R$ 66.290,00 a LTZ.
Além do mercado nacional, os automóveis serão exportados para países como Argentina, Colômbia, Equador, entre outros. Os antigos Onix e Prisma seguirão em linha apenas na versão Joy, como opção mais barata, e passam a ser produzidos na planta em São Caetano do Sul. Gravataí, portanto, será exclusiva parta a nova família de carros. 
Sobre possíveis outros lançamentos a partir da planta de Gravataí, Zarlenga diz que “para frente, sem dúvidas, vai ter muito mais, mas agora estamos focados nesse lançamento”. O executivo reforça que a estrutura no Rio Grande do Sul é uma planta sensacional e tem todas as chances de trazer outros investimentos e mais modelos.
Para comportar um novo produto, complementa Zarlenga, a unidade no Estado teria que passar por outra ampliação. A capacidade do complexo gaúcho para fabricar o novo Onix, informa o executivo, é de quase um veículo por minuto. Com essa capacidade, o presidente da GM América do Sul salienta que será mantido o terceiro turno de produção em Gravataí.
Voltar