Do transporte à mesa.

30 JAN 2020
30 de Janeiro de 2020

Lado a lado com a Scania, Citrosuco e Morada Logística colocam em prática a sustentabilidade no transporte com o novo R 410 movido a gás natural veicular. O caminhão é responsável por levar suco de laranja para a exportação destinada a mais de 100 países.

G

arçom, por favor, você tem suco natural de quê? Quem nunca ouviu ou lançou essa pergunta ao fazer seu pedido na mesa de um restaurante ou lanchonete? E, sejamos francos, a primeira resposta que veio à sua mente foi laranja. A pergunta, tão corriqueira, e a resposta, que fica na ponta da língua, têm uma razão de existir. O Brasil é o maior produtor mundial da fruta, originária da China e trazida para as terras tupiniquins pelas mãos dos portugueses.

[ Em números ]

15%

É o percentual de redução do custo por km rodado e da emissão de CO2 do caminhão a gás em comparação a um modelo diesel.

Mas não vamos só falar de origens por aqui. Vamos dar um passo atrás para contar outra história, desta vez antes da chegada ao restaurante e da pergunta ao garçom. Como é que a laranja foi parar ali, naquele estabelecimento, em forma de suco e pronta para ser a primeira opção do garçom e do cliente à mesa? E mais: como é que o suco de laranja brasileiro faz sucesso em solo estrangeiro? Para que isso seja possível, uma extensa logística de transporte precisa acontecer.

A Citrosuco sabe bem o que isso quer dizer. Do cultivo agrícola até a entrega de produtos, a empresa é uma das maiores do mundo a atuar em toda a cadeia produtiva do suco de laranja, atendendo a clientes em mais de 100 países. No total, são 47 unidades, sendo quatro fábricas, 29 fazendas, três operações de armazenamento, cinco terminais marítimos e seis escritórios comerciais. Conta ainda com cinco navios e 90 tanques que transportam suco das plantas para Santos. É... com uma operação desse tamanho, a missão de fazer o transporte é mesmo para os grandes. Melhor ainda se a logística for guiada tendo a sustentabilidade como base de todo o trabalho.

“A Citrosuco tem por premissa a gestão socioambiental em sua cadeia produtiva. Neste contexto, investimos em pesquisa e desenvolvimento e trabalhamos com nossos parceiros para reduzir os impactos ambientais e sociais em nossas operações. Aumentar a eficiência e segurança na logística, reduzindo acidentes e emissão de gases de efeito estufa, contribuem para que consumidores, no mundo todo, possam ter cada vez mais acesso a produtos de qualidade e provenientes de uma cadeia de valor responsável. Na Citrosuco, inovação e sustentabilidade fazem parte da forma como provemos alimentos originados de frutas para uma vida com energia e mais saudável”, comenta Boris Alessandro Wiazowski, Gerente de Sustentabilidade da Citrosuco.


Voltar